Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Feminismos é Igualdade

22
Out18

Falando sobre publicidades...


umarmadeira

ARTIGO DE CÁSSIA GOUVEIA

anuncio-itaipava-verao-machismo-696x392

Nos anúncios publicitários, sejam eles sobre cerveja, refrigerantes ou até mesmo detergentes, quase sempre vemos as mulheres a serem tratadas como um brinde idiota, estereotipada ou até mesmo sedenta de desejo carnal.

Ora vejamos, na época de Verão é comum passar campanhas publicitárias sobre a cerveja X e Y. É Verão, está calor e as mulheres aparecem de biquíni ou de calções muito reduzidos nos seus belos corpos. Corpos sem voz. Sim, sem voz, porque elas nunca falam.

O comum de quase todas as publicidades de cerveja é que andam à volta de um grupo de homens que se encontram num bar ou numa praia, onde as mulheres aparecem representadas como jovens belas, exibindo os seus belos corpos com pouca roupa e cujo papel na publicidade não é aparecer como amigas, ter uma conversa e, ao mesmo tempo, saborear a cerveja que estão a promover. A única função das mulheres nestas publicidades é servir de objeto de desejo para esses homens.

Começo a pensar que os responsáveis por este tipo de publicidade não entendem que as mulheres também consomem a cerveja. Parecem ter parado no tempo onde “as mulheres de família” não frequentavam bares, não bebiam, não tinham amigos homens. Deve fazer algum sentido para eles, mas no meu raciocínio não encontro um motivo que direcionem a publicidade de cerveja somente para o público masculino, quando este produto que grande parte dos adultos consome, sejam eles, homens, mulheres, transexuais, homossexuais, etc.

Num anúncio, que foi lançado há já alguns anos de uma conhecida marca de refrigerante, nota-se claramente que é dirigido ao público feminino. Na publicidade, observamos o homem da limpeza aproveitando a sua pausa laboral sem t-shirt, exibindo os seus incríveis abdominais e saboreando o refrigerante, enquanto um grupo de mulheres observa e suspira, ao som de uma música, imaginando um striptease sensual. Agora pergunto, estão a promover o refrigerante? Algum ginásio? Ou simplesmente querendo dizer que as mulheres são umas sedentas de desejo carnal e que não estão nem aí para o refrigerante ou só irão beber o refrigerante pela imagem dos incríveis abdominais?

Recentemente começou a passar a publicidade do detergente perfumado à volta de um homem todo jeitoso de tronco nu a tirar a roupa da máquina de lavar. Mais uma vez, não consigo entender a mensagem. Querem passar a mensagem de que o homem deve partilhar as tarefas domésticas? Querem promover o produto que supostamente serão as mulheres a comprar? Ou será que por ser a imagem de um homem em tronco nu faz disparar as vendas do produto?

Na verdade, as pessoas não observam com a atenção devida as mensagens que as publicidades passam, geralmente fazem zapping ou simplesmente pensam “é só mais uma” ou, então, se uma de nós comentar a má representação das mulheres nos anúncios provavelmente iremos ouvir que “não temos nada para fazer para darmos importância a publicidades”. Se tivermos a ideia de colocar nas redes sociais a nossa opinião, levamos com uns engraçadinhos a nos dizerem que o lugar das mulheres é na cozinha!

A pergunta é “as publicidades são más porque o público é mau, ou é ao contrário”?

Não consigo encontrar uma solução para que terminem com este tipo de publicidades que gostam de passar a imagem de que as mulheres são fúteis e vazias. Mas acredito que, se as mulheres que não gostam de se ver representadas por aquelas mulheres dos anúncios se unirem, se reivindicarem e fizerem pressão, são passos importantes e necessários para uma sociedade igualitária.

bannerCassia